LABmoda ganha pop up store no shopping Pátio Batel e reunirá arte, design e moda autoral

novembro 5, 2015

Fashion

Evento inaugura formato inédito em Curitiba, que servirá de plataforma para criativos autorais entre os dias 10 de novembro a 24 de dezembro

AF_labmoda_fbdigital_capa-rgb

Curitiba, 04/11/2015 – Há seis anos, surgiu em Curitiba (PR) o LABmoda, uma iniciativa multicultural que tem como objetivo principal valorizar e apresentar o trabalho autoral, além de ser uma enorme vitrine para novos criadores e designers. Este ano, o LABmoda, realizado pelos empreendedores culturais Rafael Perry e Andrea Caetano e pelo estilista Junior Gabardo, se reinventa no formato e no tempo de permanência.

O Pátio Batel será a casa da sexta edição, entre os dias 10 de novembro e 24 de dezembro, em uma pop up store com quase mil metros quadrados, instalada no piso L2 do charmoso shopping curitibano. Neste espaço, onde moda e arte se encontrarão, saem os tradicionais desfiles com horário estabelecidos e entra um ambiente vivo e pulsante, onde 30 marcas se revezarão para mostrarem o seu trabalho. A estrutura de cada corner é feita de paletes de madeira moduláveis, uma cenografia assinada pelo designer e arquiteto Felipe Guerra.

O LABmoda, que em suas cinco edições anteriores já recebeu 62 estilistas, 153 desfiles, dezenas de bate-papos, bandas e outras tantas performances especiais, este ano reunirá um mix de marcas assinadas por estilistas e designers que fazem sucesso no Brasil e no exterior, reafirmando sua faceta global.

O caráter autoral é mais uma vez o fio condutor da curadoria. Com um conceito que vem ao encontro dos pilares do Pátio Batel, que busca abranger em um só lugar compras, cultura, entretenimento e lazer, o evento convida as marcas participantes a contribuírem para manter a efervescência do local com minidesfiles e pockets shows programados para acontecer toda semana.

Palestras e dinâmicas com fashion designers e especialistas em mídias sociais também fazem parte da programação. “O DNA do LAB está mantido ao irmos buscar marcas com potencial, algumas desconhecidas no mercado local. Porém, temos certeza que inauguramos uma nova fase, dando um invólucro ainda mais criativo e produtivo ao projeto. A ideia é que o design provoque a experiência”, complementa Junior Gabardo, diretor de conteúdo do evento. Entre os especialista convidados, está Camila Yahn, jornalista e editora-chefe do portal FFW.

O objetivo do LAB é dar vitrine aos estilistas e designers que têm produção limitada, colocando-os em contato com um público exigente e bem-informado. “Eles poderão comercializar suas peças e testar a sua marca no competitivo mercado de um grande shopping center”, explica Rafael Perry, empreendedor cultural do evento.

Formas diferentes de apresentação da produção de moda e design poderão ser testadas no LABmoda, seja num fashion show ou até mesmo na performance de uma banda caracterizada e produzida pela marca. Além disso, coletivos de arte como Coisas de Alice, o artista visual Paulo Meirelles apresentação o resultado de seus trabalhos que tem correlação com o tema moda, apontando uma transversalidade de temas que se conversarão na temporada.

Ao abrir espaço para a nova proposta do LABmoda, o Pátio Batel cumpre o seu papel de hot spot: “O shopping cede este espaço com o intuito de aprimorar o segmento de moda e áreas afins como o design, a arte e a arquitetura. Assim, ajudamos a desenvolver mão de obra qualificada e conseguimos atender cada vez melhor nossos clientes”, ressalta a gerente de marketing do shopping, Mariane Caponi.

Entre as marcas de moda participantes está a estreante CHAOUICHE, do estilista Rafael Chaouiche, que recentemente brilhou no quadro “Como Manda o Figurino”, do Fantástico, mostrando todo o seu talento para a criação e a produção de moda. KRUZIN é uma marca internacional de footwear que traz de volta a Curitiba Alessandra Gold, estilista e stylist que saiu da capital paranaense para ganhar o mundo. A KRUZIN elabora tênis com pegada fashion e street e é uma grife em ascensão com dez lojas próprias, incluindo em Miami e em cidades da Ásia.

Marcas brasileiras de produção limitada e autoral, que já figuram entre as mais desejáveis da atualidade, também estarão presentes no LABmoda 2015 como Comas, Japonique e Sept.is.

Criadores curitibanos marcam presença a exemplo de Mariana Basseti (Artha), Heloisa Strobel (Reptilia), Vinicius Cocchieri (Cocch) e Evelise Trombini (Rêve). Autores estreantes e jovens marcas como Pine AX, Jacu, Noiga e Veine, entre outras, também farão parte do mix.

Line-up de marcas de moda, design e acessórios da primeira temporada do LABModa 2015:

Artha

Na dúvida, coloque mais amor. Esse é o lema da Artha, marca curitibana criada em 2008 pelo casal Christopher Nascimento e Mariana Bassetti. Depois de se casarem, o publicitário e a designer resolveram se dedicar a outra grande paixão: a moda. A Artha valoriza o bem-estar. E isto se traduz em peças especiais, leves e descontraídas, confeccionadas em pequena escala, com estamparia exclusiva e acabamentos manuais que definem a personalidade da da roupa. As coleções apresentam itens casuais e vestidos para grandes ocasiões. Para quem busca exclusividade, os modelos de noiva e festa podem ser customizados ou desenhados e confeccionados sob medida.

Romantique

Jessica Lanzarin Nabeshima e Vanessa Uberti se uniram por meio da moda e trabalham juntas desde 2012, realizando experimentos em diversos segmentos. A identificação com a moda íntima e a observação da escassez de produtos interessantes neste segmento, levou a dupla a iniciar uma marca de peças voltadas para noivas. O público é de mulheres românticas, delicadas e com um sonho em comum: o de realizar o casamento dos sonhos com a pessoa amada. As coleções são criadas a partir de pesquisas de mercado e tendências do setor de lingerie, tendo os próprios vestidos de noivas como base e inspiração.

  1. Ritzdorf

Fundada pelo alemão Willy Ritzdorf em 1928, a W.Ritzdorf fabrica joias artesanais e biojoias com madeiras de lei. A produção é 100% manual com materiais reaproveitados de móveis de demolição e descartes das indústrias de construção civil e moveleira, unidos à metais nobres e pedras preciosas. O principal objetivo da designer Fernanda Ritzdorf Winckler – formada em Design de Acessórios na renomada Moda Pelle Academy, em Milão -, em parceria com o talentoso ourives Jair Winckler, é explorar o conceito slow fashion de produção, que propõe a reutilização, a reciclagem e a customização de materiais, a contemplação da natureza, o consumo consciente e a valorização do fazer com as próprias mãos.

Pechmann

A formação em designer e engenharia cria a química do trabalho do curitibano Ernani Pechmann. Seus objetos nascem da reutilização do papelão ondulado e de madeiras nobres como a imbuia. A partir daí, as possibilidades de formas são intermináveis e se desenvolvem de acordo com o fim pretendido. A manipulação do papel e dobraduras é uma antiga paixão do designer que se reflete em luminárias de efeito visual único e exclusivo e em outros objetos da linha.

Tatiane Jagher

Lançada em 2011, a grife é especializada em pulseiras, cintos e sapatos, criados a partir de pesquisa de moda e do desenvolvimento de acabamentos exclusivos. A designer Tatiane Jagher cria uma forte identidade em cada produto, adicionando características que os diferencia pelos detalhes nas peças de desenho minimalista. Os acessórios desenvolvidos pela marca aliam conforto e durabilidade em consequência do uso das melhores matérias-primas e da alta tecnologia de fabricação. Pulseiras de couro com acabamento metalizado estão na linha de frente da marca. São peças marcantes, sofisticadas e poderosas, porém leves e maleáveis, proporcionando um toque agradável a quem as usa.

Reptilia

Valorizando a individualidade de cada peça, a Reptilia é uma marca que rema contra a maré da industrialização em pleno século 21. Com um processo sustentável e prioritariamente manual, a arquiteta e estilista Heloisa Strobel Jorge cria peças em edições limitadas, inspiradas por um olhar global sobre nossas próprias raízes. Aliando design de vanguarda e técnicas tradicionais, a marca conta com o uso de seda pura, materiais reciclados, couro de peixe e tingimentos artesanais, que levaram à sua notoriedade no mercado internacional.

Amanda Ditzel

Influenciada por parentes que costuravam desde muito cedo, Amanda teve a inspiração e incentivo necessários para cursar a faculdade de Moda e lançar-se no mercado. Em seu próprio atelier, cria estampas desenhadas a mão para peças exclusivas, fruto de seu TCC desenvolvido para o segmento de estamparia.

Jacu

Criada em 2014 pelos sócios Edson de Medeiros e Robson Dalazen, a jovem marca curitibana é ousada até no nome – afinal, “jacu” é sinônimo de brega, cafona, o que também remete a algo regional, da terra. O desejo da marca é levar ao público as referências que nos cercam. A confecção é orientada pela valorização do mercado nacional e pela criação completa – do computador às mãos das costureiras. Nesse verão a marca apresenta uma parceria com a tradicional Bala de Banana Antonina, apresentando uma estamparia inspirada no litoral paranaense.

Wooden Design

Da parceria entre os designers Renato Porfirio e Ticiane Harasim Bizinellu nasceu a marca de joias Wooden Design, que com uma proposta sustentável, impacta a moda e a natureza de forma positiva. Para a dupla de criadores, respeitar a nobreza das madeiras é essencial, além de oferecer produtos que causem o mínimo impacto ambiental, que possam ser duráveis, recicláveis e esteticamente interessantes. As peças, de prata e madeira, são feitas artesanalmente no estúdio dos designers, que idealizaram uma linha de joias que aproveita madeiras nobres descartadas na construção de instrumentos musicais.

Pine AX

Apaixonada pelo handmade, a idealizadora da marca e leatherworker Juliane Machado Pinheiro criou a Pine AX com o desejo de projetar, produzir e oferecer bolsas de couro exclusivas, feitas uma a uma e com um alto padrão de qualidade. Em seu processo de produção, utiliza máquinas de costura vintage, uma opção que vai além do encantamento provocado pelo design e diz respeito ao resgate de ferramentas de trabalhos que têm história e ao conceito da reutilização. Assim, a marca oferece um produto único e que resiste ao teste do tempo e da sazonalidade da moda.

CHAOUICHE

Depois de participar do quadro “Como Manda o Figurino”, do programa Fantástico, Rafael Chaouiche dedicou-se à produção de figurinos de espetáculos musicais, campanhas, editoriais e desfiles, mas sempre projetando a abertura da sua marca, que leva o próprio sobrenome do estilista. Com o propósito de criar o belo, fazendo sua moda-arte associada à técnica e seu vasto conhecimento, o talentoso Chaouiche lança-se no mercado e tem o final do ano de 2015 como um grande começo.

Noiga

Um TCC pode ser um marco na vida. Mas, para além do esforço acadêmico, o projeto de Evelyne Pretti mudou a sua vida e de sua amiga, Renata Trevisan. Com a parceria estreitada, o que seria a conclusão do curso de Evelyne, acabou virando a marca Noiga. Vanguarda no Brasil, a marca desenvolve acessórios de moda utilizando a impressão 3D como principal recurso para a produção de suas peças. Não apenas no design, as amigas querem inovar no método de produção e consumo brasileiro, com a criação de acessórios do futuro para o momento presente.

Rêve

A administradora de empresas curitibana Evelise Trombini apaixonou-se por moda quando morou nos EUA e fez o curso de design do Fashion Institute of Design & Merchandising (FIDM)/Califórnia, de onde trouxe o consistente conceito de slow fashion. A Rêve (sonho, em francês) surgiu para tornar a subjetividade do seu sonho em uma realidade possível: criar bem e bem feito. Indo na direção oposta ao fast fashion, a Rêve produz peças atemporais e sempre dentro de tendências para a mulher contemporânea. Evelise atende pessoalmente as clientes em seu atelier.

Mateus Nudelmann

Mateus Campos Nudelmann iniciou seu trajeto na academia, mas em seguida se tornou autodidata com o intuito de desenvolver criações na linha moda festa. A marca Mateus Nudelmann surgiu em 2014 tendo como base a experiência do designer nos anos em que viveu em Paris, onde obteve um grande arsenal de conhecimento. Hoje, a pesquisa internacional é parte essencial do fazer do criador, que mergulha nas novas tendências e materiais para introduzir em suas peças. Em seus modelos costura impecável e finalização com bordados únicos se traduzem em peças exclusivas e atuais, atendendo às necessidades e desejos de sua exigente consumidora.

Tayná Farjado

Nascida em Curitiba em uma família da imigrantes espanhois, a jovem Tayná Farjado é estudante do 3° ano de Design de Moda, na Universidade Positivo. Cresceu num ambiente propenso à criação vendo seu mãe fazer suas próprias roupas. Inquieta e apaixonada confessa por moda, está sempre envolvida nas atividades práticas e nos desafios lançados pela academia, seja na área de noivas, alfaiataria, lingerie, costura, prototipagem de sapatos… Tanto, que em 2013 participou pela primeira vez do LAB com a coleção própria Guerreira Contemporânea. Nesta edição do evento, inspira-se na metamorfose da lagarta para se lançar novamente em vôo solo.

Cocch

Irmãos que se complementam. A Cocch nasceu há 4 anos de maneira leve e descomplicada dentro do atelier da renomada grife curitibana Gianni Cocchieri. Seus trajes de festa nascem com uma paixão declarada: a moda com sotaque italiano, que preserva a excelência dos tecidos e acabamentos somada à inovação e frescor da mulher brasileira. Gianni e Vinicius Cocchieri estão a frente da criação da grife jovem, que possui pontos dois pontos de venda em Curitiba.

Guerragalas

A marca foi criada para oferecer ao público peças com design inovador, que atendam aos anseios de beleza, alegria, jovialidade e conforto  e que representem o comportamento atual. Assinada pelos designers Felipe Guerra e Yan Galas, a Guerragalas  produz joias contemporâneas em prata com design inspirado nas cores, formas e texturas da natureza, nos cheios e vazios da arquitetura, na leveza da moda e na expressividade da anatomia humana. Não existem limites nem padrões: o delicado e o arrojado, a curva ou a reta, o brilho ou fosco, o claro ou o escuro é tudo uma questão de diálogo e inspiração.

Veine

Ser urbano hoje é ser um universo. Gostar de mato e cidade, budismo e folia, boemia e saúde, silêncio e gritaria, da casa e do mundo, de uma coisa e de tudo, sempre ao mesmo tempo. Para as pessoas que ousam ser tudo isso foi criada a Veine, jovem marca de casualwear unisex, que propõe uma moda cool com linhas minimalistas e tecidos leves como o neoprene.

KRUZIN

Alessandra Gold é empresária, consultora de moda e designer internacional. Natural de Curitiba, é radicada nos Estados Unidos, e reside em Miami. Alessandra Gold conquistou o mundo da moda com sua marca de tênis, a KRUZIN Footwear, e tem seu nome reconhecido e respeitado sendo uma das poucas mulheres no mundo a ter uma marca própria de tênis, num mercado liderado pela figura masculina. Com lojas e representações em vários lugares do mundo, principalmente na Ásia, o estilo único, ousado e irreverente da designer chama a atenção da imprensa e dos editorias de moda como Vogue, New York Post, Nylon, Footwear News, etc. Em apenas três anos de trajetória, a KRUZIN conseguiu tornar-se uma ponte internacional para a arte, cultura, estilo de vida e moda com peças autênticas, design irreverente e estamparia exclusiva.

Salt Sun & Bikinis

A marca brasileira inova o conceito global de beach couture ao escolher o neoprene como sua principal matéria-prima e propõe uma moda praia que adere às formas do corpo, modela sem perder a suavidade e veste com estampas arrebatadoras nos momentos descontraídos no mar e na piscina. Inspirada em esportes aquáticos, no lifestyle litorâneo brasileiro e nos movimentos estéticos da moda, a SS&B cria minicoleções de biquínis únicos desenvolvidos sob a impecável direção criativa da estilista Kamille Cunha.

Comas

Criada pela estilista uruguaia Agustina Comas, a marca produz peças através da técnica de “upcycling”, processo pelo qual produtos descartados são recuperados, transformados e re-colocados no mercado. Sua matéria-prima são as camisas masculinas, selecionadas pelo seu potencial de transformação. Durabilidade, estilo clássico, simplicidade e design atemporal caracterizam os produtos da Comas. O mix de produtos da grife inclui camisas femininas, saias, chemises e vestidos.

Karin Cândido

Como designer, Karin está sempre em busca de expandir seu repertório, trabalhando com públicos, temas e materiais diversificados. Esse universo de particularidades se reflete no resultado de seu jeans, feito por meio da reciclagem de peças de índigo antigas. O conceito de reutilização se une a um jeanswear com intervenções, recortes e novas silhuetas.

MODEM

Criada em 2015 pela dupla André Boano e Sam Santos, a marca surgiu do desejo de vestir mulheres contemporâneas de diferentes idades e lugares, com um gosto comum por detalhes e pela simplicidade. O universo da marca gira em torno da evolução do mundo cada vez mais digital e funcional. Por isso, a MODEM tem uma conexão forte entre a arte e o design. O desenvolvimento criativo une formas e detalhes inspirados na arquitetura e nas artes plásticas, retratados em volumes, matérias-primas e estampas criadas a partir de técnicas manuais com intervenções digitais.

Sept.is

A designer de sapatos Daniela Cury cria os modelos da Sept.is tendo em mente a união entre a forma e a função. Suas referências vêm da cidade, da arquitetura, das pesquisas de imagens nas redes sociais. Cada recorte é pensado milimetricamente para complementar o corpo da mulher e deixá-la mais bonita. As linhas simples e o calçar confortável da marca-conceito têm conquistado os pés de formadoras de opinião e celebrities.

Japonique

A marca nasceu do desejo comum da designer Jana Tahira e da estilista uruguaia Agustina Comas em criar uma moda com inspiração japonesa tanto estética, quanto conceitualmente. A marca está fincada em dois pilares:  o conceito hafu (half, em japonês) que remete à mistura das culturas oriental e ocidental, e o mottainai, que pode ser traduzido como não-desperdício. É o respeito à essência das coisas, evitando desperdícios de qualquer natureza, seja material, emocional e até espiritual. A Japonique preza pela sustentabilidade na moda e desperdício zero na cadeia produtiva, e seus kimonos são uma celebração ao Brasil, um país genuinamente mestiço.

Bruna Bomfim

Acadêmica do curso de Design de Moda da Universidade Positivo, Bruna fez de seu interesse pelo design de joias um objetivo. Em  2015 iniciou curso técnico de ourivesaria para afinar o trabalho com os materiais nobres. Desde então passou a desenvolvimer peças com design e produção próprios, produzidos manualmente uma a uma, num trabalho 100% artesanal. Apresenta sua primeira coleção no LABModa. A proposta é mostrar peças com design exclusivo, e que proporcionem uma experiência estética única em cada pessoa. “Nunca haverá uma peça idêntica a outra, mesmo o processo de producão e o conceito sendo iguais”, crava a jovem.

JACU JAPONIQUE KRUZIN PINE AX

O quê? LABModa – 6.a edição

Quando? De 10 de novembro a 24 de dezembro

Onde? Pátio Batel – piso L2

Entrada gratuita

Apoio: Schweppes

LABModa – sexta edição

Assessoria de imprensa e conteúdo

Dani Brito Bureau de Comunicação

Dani Brito danibrito@danibrito.com.br I (41) 9951.9083

Anúncios
, , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: